Constructiones in Monasterio – Gil Maia

Constructiones in Monasterio – Gil Maia

Março / Abril 2013

” …Quanto a esta última série de trabalhos ( Constructiones in Monasterio ), parece-me óbvia a continuidade dos espaços (teatrais) acima referidos e da luz (teatral e museológica) assim como a ideia de suspensão. Para além disso posso referir que esta série sofreu uma alteração no que concerne à técnica: todos os quadros são pintados a óleo, o que implicou não só uma pesquisa de materiais para adequar ao que vinha fazendo até então em acrílico, como influenciou novos resultados pictóricos, especialmente matéricos, e novas descobertas! Para além disso julgo estar-se a desenhar um novo caminho que algumas pinturas denunciam, as quais podem ser percursoras de novas figurações e até aproximações ao real: refiro-me à natureza-morta.

Não é por acaso que evoluí em novas direcções e descobertas olhando também para os trabalhos anteriores. Percebi que necessitava dessa coerência para dar sentido não a projectos de pintura, mas a um só projecto de pintura com uma dinâmica evolutiva assente num todo que se vai construindo por partes, como os capítulos de um romance.

 

Nota: A partir da série Constructiones ( in Palatio, in Ecclesia, in Monasterio.. ) passei a incluir no meu processo criativo a visita a determinados monumentos do nosso património cultural, para deles extrair o que mais me seduz do ponto de vista estético e histórico. Recolho nesses espaços a matéria prima para depois a trabalhar ou recriar em atelier. Para já, e desde Constructiones in Palatio, tem sido a azulejaria o meu foco de interesse.

Nesta exposição  Constructiones in Monasterio esse espaço foi o do Mosteiro de Santa Cruz em Coimbra., cidade onde agora são apresentados.”

Gil Maia

Compartilhar esta publicação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

19 − 8 =


× Posso Ajudar?