António Olaio

SOBRE:

 

António Olaio, Lubango, Angola, 1963. Vive em Coimbra.
Expõe desde 1980. As suas performances no início dos anos 80 levaram-no à música. As suas canções são frequentemente apresentadas nos seus vídeos e exposições.

Exposições individuais e performances em Portugal, Espanha, Alemanha, EUA, França, Holanda.

Professor no curso de Arquitectura da Universidade de Coimbra. Concluiu o seu doutoramento em 2000, publicado no seu livro “Ser um indivíduo chez Marcel Duchamp”. Diretor do Colégio das Artes e investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

Exposições individuais (seleção desde 2000)- 2021 Next to the Next Century, Galeria Kubik, Porto – 2020 – João, also known as James, also known as Steve,  also known as Franz,  also known as Boris – Kubikulo, Galeria Kubik, Porto; Desterrado, galeria Ala da Frente, Famalicão ;  2017- Cleaning up the Vacuum, Galeria Fernando Santos, Porto 2015 –Heading West, Appleton Square, Lisboa 2013-  The sorrows of electricity, Filomena Soares, Lisboa ; 2011– This widow is blocking my Windows, Museu do Chiado, Lisboa ; 2010- La Prospettiva is sucking reality, Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira ; Na cátedra de S. Pedro, Museu Grão Vasco, Viseu ; 2009 – La prospettiva, Mario Mauroner, Viena ; Brrrrain, (exposição antológica) Culturgest, Lisboa ; Crying my brains out, Filomena Soares, Lisboa ; 2004 – 40 years in a plane, Kenny Schachter conTEMPorary, Nova Iorque. 2003 – You are what you eat, Centro Cultural Andratx, Palma de Maiorca, 2002 – Telepathic agriculture, Galerie Schuster, Berlin e Frankfurt ;

 

Exposições colectivas / Group shows

2019 – Constelações, Museu Berardo, Lisboa; – Wait, Museu Berardo, Lisboa
2018 – “GERMINAL. O núcleo Cabrita Reis na Coleção de Arte Fundação EDP, Galeria Municipal, Porto ;  MAAT, Lisboa.
2018 – Victória Sobre o Sol – from Black Square to Lopphole, Colégio das Artes, Coimbra
2017 – Them or Us, Galeria Municipal do Porto
2016 – Contentores, Cascais
2015 – Link, Bienal Anozero, Coimbra
2013 – Sob o Signo de Amadeo – Um Século de Arte, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian; – 6 Performances exceptionelles, Palais de Tokyo, Paris
2012 – Riso, uma exposição a sério, Museu da Electricidade, Lisboa; – Circuito de Arte pública, Paredes
2011- Fuso – Anual de VideoArte Internacional de Lisboa; – O Voo do Bumerang, Galeria Filomena Soares, Lisboa
2010 – MONO – A propósito do Grupo GICAPC/Cores, CAPC, 1976/78, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra
2009 – Uncle Chop Chop V, Glasgow Project Room, Glasgow
2008 – Time to Celebrate, 35 years of Mario Mauroner Gallery, Salzburg; – Uncle Chop Chop IV, Glasgow Project Room, Glasgow; – X Mostra Internacional Union Fenosa, Museu de Arte Contemporânea de Union Fenosa, A Coruña, Espanha; – Café Portugal , Design Factory, Bratislava; – Transnatural, Museu Botânico Universidade de Coimbra
2007 – Uncle Chop Chop III, Glasgow Project Room, Glasgow; – 25 Frames por Segundo – Vídeos da Colecção da Fundação PMLJ, Cinema S. Jorge, Lisboa; – Anti-monumentos, Galeria António Henriques, Viseu; – Por entre as linhas, Museu das Comunicações, Lisboa; – 7 Visões de William Blake, Teatro Académico Gil Vicente, Coimbra; – Arte Lisboa 07, Parque das Nações, Lisboa
2006 – E=mc², Museu Nacional da Ciência e da Técnica, Coimbra; – Entre a palabra e a imaxe, Fundación  Luis Seoane, A Coruña, Espanha
2005 – Portugal: algumas figuras, Laboratório de Arte Alameda, Cidade do México; – Portuguese Screen – Videoart Showcase, Museu do Chiado, Lisboa; – Toxic, Fundição de Oeiras; – Dal Zero al 2005 , Foundation Marcelino Botín, Santander, Espanha; – O Contrato Social, Museu Rafael Bordalo Pinheiro, Lisboa; – Loop ’05 – Portuguese Screen Video Art Showcase, org. Plano XXI, Galeria LLuciá Homs; Galeria Palau Robert, Barcelona; – Cookingame (com Arlindo Silva), In Transit, Edifício Artes em Partes, Porto; – Art Brussels 2004 (stand Galeria Filomena Soares), Bruxelas; –  Armory Show (stand Kenny Schachter conTEMPorary), New York
2003 – A Arte dos Artistas, Culturgest, Lisboa, (escolha de Paulo Mendes); – In Out, Budapest; – Coimbra C, CAPC – Círculo de Artes Plásticas de Coimbra
2002 – Contemporary Art from Portugal, European Central Bank, Frankfurt
2001 – Fictional Buzzing, Artmosferas, Porto
2000 – Hi8 #2, Short Video Festival, Shoreditch Town Hall, Londres; – Bienal de Pontevedra, Museo de Pontevedra, Espanha
1999 – Screen Test, W.C. container, Edifício Artes em Partes, Porto; – Coimbra d.C. (com António Melo), Galeria O.M., Coimbra
1998 – Fundação Radar, Cooperativa Árvore, Porto; – Bienal AIP, Santa Maria da Feira
1997 – On Camilo de Castelo Branco, Fundação Cupertino de Miranda, Famalicão; – Anatomias Contemporâneas, Fundição de Oeiras
1996 – Zapping Ecstasy, CAPC – Círculo de Artes Plásticas, Coimbra
1992 – Imagens para os Anos 90, Fundação de Serralves, Porto; Culturgest, Lisbon
1991 – Inexpressionisms (com André Magalhães), Instituto Alemão, Porto
1989 – European Art (stand Roma e Pavia), Guimarães
1988 – Forum of Contemporary Art (stand Roma e Pavia), Lisboa
1987 – Navigations I, Cooperativa Árvore, Porto
1984 – 12 Pintores dos Anos 80, Sociedade Nacional de Belas-Artes, Lisboa; – I Drawing Bienal of Seoul , Seoul
1983 – Novos Novos, Sociedade Nacional de Belas-Artes, Lisboa

Performances:

2018 – Binócolos divergentes – Com Paulo Mendes, Cooperativa Árvore, Porto
2017 – Desterrado – performance no Museu Soares dos Reis, Porto, 2017
2013 – Sunset TVs, invited by  Eduardo Matos and André Cepeda, “Explicação da Lâmpada”, Galeria Pedro Oliveira, Porto
2012 – Hush hour in the studio, Festival Sintoma nº 0, Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
2010 – Kuenstlerleben, Festival Line-Up Action, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra; – Performance at Faculdade de Belas Artes de Lisboa (during a class of Alexandre Estrela)
2009 – Stereophonic sound for realism, part I, discoteca Via Latina, Coimbra
2008 – Pictures are not movies 1984-2008 , A Sala, Porto.
2006 – Performance at the opening of Entre a palabra e a imaxe, Fundación  Luis Seoane, A Coruña, Espanha
2004 – Ken I be Matisse? (com João Taborda e Paulo Mendes), Aniversário do Museu de Serralves, Museu de Serralves, Porto
2003 – Brr (performance com Paulo Mendes, Teatro Nacional de São João, e concerto com João Taborda, Maus hábitos), Festival Internacional de Performance, Porto
2002 – ON OFF (com Paulo Mendes), Festival Danças na Cidade, Lisboa
2001 – Springland, Teatro do Campo Alegre, Porto
2000 – Aniversário do Museu de Serralves, Porto; – Opening of Pontevedra Bienal, Spain
1987 – Art is Action, Galerie Zorro, Kassel; – Opening of Galeria dos Milagres, Coimbra; – O ângulo recto ferve a 90°, Festival Internacional de Performance, Porto; – Intervention IV, Café de La Danse, Paris.
1986 – Intervention III – Verrières, Paris
1985 – Alternative IV, Cascais; – Portuguese Performance, Galerie Makkom, Amsterdam; – Intervention III , Verrières, Paris; – Salão da Associação Internacional de Críticos de Arte- SNBA, Lisboa; – Performarte, Torres Vedras
1984 – Art et Révolution, Centre Georges Pompidou, Paris
1983 – Inauguração do Espaço Lusitano, Porto; – Espectáculo de Variedades Artísticas para uma Escola de Belas Artes, ESBAP, Porto; – Alternativa III, Almada
1982 – Três noites de Performance, Liceu José Falcão, Coimbra; – Alternativa II, Almada

Na Escola Superior de Belas Artes do Porto, fundou o Grupo Missionário, com António Melo, Nuno Santacruz, Pedro Tudela, Lúcia Viana e Alzira Relvas.
De 1996 a 1997 dirigiu a Galeria dos Milagres, em Coimbra.
Em 1987 organizou, com Egídio Álvaro, Pedro Oliveira, e Fátima Carvalho, O ângulo recto ferve a 90º, I Festival Internacional de Performance do Porto.
Foi vocalista e letrista do grupo Repórter Estrábico com o qual editou o álbum Uno dos.
Editou o vídeo Post-Nuclear Country apresentado na galeria Monumental, 1994.
Actualmente tem um projecto com o músico João Taborda (António Olaio & João Taborda) do qual editaram o CD Loud Cloud pela Lux Records de Coimbra, 1996, o CD Sit on my soul, pela editora Nortesul, Março de 2000 e o CD Blaupunkt Blues pela Lux Records de Coimbra, 2007.
A partir das canções de Loud Cloud e Sit on my soul, realizou uma série de vídeos que tem integrado as mais recentes exposições em que tem participado.
Menção especial do júri do Prémio Acarte/Madalena Azeredo Perdigão, 1996 (pelos espectáculos de música/performance Loud Cloud, com João Taborda).
Prémio de escultura Repsol com os arquitectos Desirée Pedro e Carlos Antunes com a escultura para a estação de serviço de Penafiel. Prémio de Escultura Miguel Torga atribuído pela Câmara Municipal de Coimbra, com o projecto para Memorial Miguel Torga, em co-autoria com o arquitecto José António Bandeirinha.

Coleções públicas em que está representado: Ministério da Cultura; Museu de Serralves; Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Museu Extremeño Ibero-Americano de Arte Contemporânea, Badajoz, Espanha; EDP; Fundação Calouste Gulbenkian, Museu Nacional de Arte Contemporânea, Coleção PMLJ, entre outras.

× Posso Ajudar?